CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Mergulho de monitorização do SeaForester

Sexta, 20 Maio 2022
Como está a crescer a floresta marinha ao largo de Cascais?

Para responder à pergunta, os mergulhadores do Centro de Ciências do Mar (CCMAR) realizaram, nos dias 13 e 14 de maio, um mergulho à floresta submarina de laminárias plantadas no âmbito do projeto SeaForester

Tal como acontece em matéria de gestão florestal à superfície, o mergulho teve por objetivo a monitorização da evolução das plantações, tarefa que é levada a cabo em conjunto com a UEMM - Unidade de Estratégia para o Meio Marinho. Foi ainda aproveitada a oportunidade para transplantar algas laminárias já desenvolvidas e assim testar este método em Cascais. 

Embora tenham interesse económico, estas laminárias não irão ser colhidas, uma vez que o principal objetivo do projeto Sea Forester é precisamente que as algas cresçam e originem mais indivíduos. 

O mergulho permitiu atestar que o projeto decorre como esperado, ou seja, que a floresta submarina está a desenvolver-se nas melhores condições, contribuindo para ajudar a filtrar a água do mar, controlar os níveis de poluição e, acima de tudo, produzir oxigénio: não esqueçamos que as algas são responsáveis pela maior parte do oxigénio que respiramos todos os dias.

Saiba mais sobre o trabalho de Cascais na recuperação das florestas marinhas nos painéis de informação colocados em 14 praias de Cascais, Abano, Guincho, Cresmina, Pescadores, Rainha, Moitas, Conceição, Duquesa, Tamariz, Azarujinha, São Pedro (Pedra do Sal), Avencas, Parede, Carcavelos, ou em: https://bit.ly/2VtcIxI

Este projeto conta com o financiamento das EEA Grants tem como objetivo recuperar as Florestas Marinhas e sensibilizar a população para a sua importância no nosso planeta.